quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Receita de hoje: batata suíça (ou batata rösti)



Hoje eu estou chique, gente! Vou passar para vocês uma receitinha suíca, daquelas de comer de joelhos. 
Nhami! nhami!

A famosa batata rösti, ou comumente chamada de batata suíca, é originária do Cantão de Berna, lá da Suíca. O termo rösti refere-se a produtos que quando preparados ficam douradinhos e crocantes. Adoro uma crocância! 

Decidi fazer esse prato para receber uma amiga em casa. Mas, ela também trabalhou e contribuiu para que tudo ficasse delicioso. Adoramos a receitinha e demos boas risadas...
Não seguimos uma receita só. Lemos várias e aí fomos fazendo conforme tínhamos lido e achávamos que daria certo.

Mas, vou falar a verdade verdadeira. Não é uma receita romântica não, pois ela é bem gordurosa. Ou seja, você vai ficar cheirando a gordura, vai sujar seu fogão e você pode até se descabelar nas primeiras vezes, pois vai exigir um pouco de habilidades manuais ou um ajudante. Agora, se você é um Edu Guedes ou uma Ana Maria Braga, certamente fará a batata rapidinho e me achará uma boba por ter precisado de um ajudante. Mas, se isso consola a você, que como eu, não é nenhuma dessas personalidades, na segunda vez em que fiz a batata rösti, me saí bem melhor (ao invés de precisar de um ajudante, precisei apenas de um prato).

Quer saber tudo o que você vai precisar? Vou mostrar a receita para uma batata, que mata BEM a fome de uma pessoa.

- 1 batata grande por pessoa
- Azeite ou óleo (usei óleo mesmo)
- Recheios (pode ser o que você preferir: frango desfiado, linguiça calabresa, peito de peru, queijo, requeijão, salsinha...). Para essa receita usei o queijo sem lactose Balkis, requeijão de soja Requeisoy e linguiça portuguesa.
- Sal

Em primeiro lugar, lave a batata. Após lavá-la, coloque-a para cozinhar um pouco, com a casca. Não é para que ela cozinhe para um purê, é apenas para que ela não fique totalmente crua. São só alguns minutos. Vá espetando um garfo para verificar. Ela tem que estar ideal para ser ralada.
Após cozinhá-la, descasque-a. Com um ralador, rale a batata.
Próximo ao fogão já deixe todos os ingredientes fáceis para você manusear, junto com um prato que irá auxiliar o manuseio da batata. Gente, não tenho habilidades para virar a batata como muitos fazem com a omelete, por isso a necessidade de um prato.

Em uma frigideira, coloque o óleo e deixe esquentar um pouco. Não é apenas um fio, é uma quantidade equivalente, mais ou menos, a 1 ou 2 colheres de sopa. Abaixe o fogo e forre o fundo da panela com parte da batata ralada. Em cima desse "forro", coloque um pouco de sal e vá acrescentando os ingredientes que desejar, formando o recheio. Após colocar o recheio, acrescente a outra parte da batata ralada. Com o auxílio de uma espátula, vá soltando o fundo da batata para que não grude tanto. Deixe fritar e ficar bem sequinha. O ideal é que você levante um pouquinho a batata para verificar se já está sequinha.

Estando sequinha, chegou o grande momento: virar a batata para que ela fique sequinha do outro lado também. Para isso, você vai usar o prato. Vire a batata em cima do prato. Coloque um pouco mais de óleo e com a espátula, vá empurrando devagar a batata de volta para a frigideira. Desse lado, coloque um pouquinho de sal também. Deixe dourar desse outro lado e pronto. É só servir.

Esse prato tem que comer quente para que a batata não perca a crocância, tá?

Gostaram?
Espero que sim!

Quando forem saborear, lembrem de mim!

Beijocas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que bom ter você aqui!
Seu comentário é muito importante. Deixe-o aqui e não se esqueça de voltar para visualizar a resposta.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...