quarta-feira, 11 de abril de 2012

O que você deve saber resumidamente sobre a doença celíaca: Sintomas


Como já foi dito, cada organismo reage de uma maneira. Então, não é porque você lerá o que vou escrever aqui que você tem ou não a doença. É importante ter um acompanhamento médico e realizar exames. Infelizmente, a doença celíaca é uma doença de difícil diagnóstico e muitas pessoas acabam não sendo diagnosticadas como celíacas, mas podem apresentar algum tipo de sensibilidade, em maior ou menor grau, ao glúten. 

Hoje falaremos sobre os sintomas da doença. Afinal, o que sentimos quando apresentamos intolerância ao glúten?

Logo de cara, acredito ser super importante explicitar uma verdade que poucas pessoas sabem. A doença celíaca pode se manifestar, provocando sintomas clássicos (sintomas mais comuns), de maneira atípica (sintomas pouco comuns, porém existentes) e simplesmente não manifestar sintoma algum. 

Na categoria dos sintomas clássicos, frequentemente observados em crianças, podemos agrupar a desnutrição, anemia ferropriva, emagrecimento, falta de apetite, barriga inchada, vômitos, dor abdominal, pernas e braços finos e apatia. Inclui-se aqui, com relação aos adultos a osteoporose, esterilidade e abortos de repetição. Muitas vezes, a desnutrição se torna tão grave que pode levar a pessoa à morte, na falta de diagnóstico de tratamento adequados. A diarréia também pode ser considerada um sintoma clássico, visto que a maioria dos pacientes celíacos relatam diversos episódios diarréicos.

Já na categoria dos sintomas atípicos, pode-se citar a fadiga, irritabilidade, baixo ganho de peso e estatura, prisão de ventre crônica, manchas e alteração no esmalte dental, além da osteoporose antes da menopausa.

Por fim, na categoria da forma assintomática da doença, são realizados exames sorológicos (que chamamos de marcadores sorológicos para a doença) em familiares de primeiro grau do paciente, que têm mais chance de apresentar a doença (10%).


Depois de ler sobre tantos sintomas, decidi agrupá-los desta forma, para facilitar a leitura, lembrando que eles variam de pessoa para pessoa:

- Diarréia crônica 
- Prisão de ventre (foi o meu caso...lembram que comentei isso?);
- Anemia (com tantos episódios de diarréia e com a mucosa intestinal machucada, pela própria doença, fica difícil para o organismo captar os nutrientes que necessitamos);
- Falta de apetite (às vezes, eu tinha muita falta de apetite...me sentia tão "empanturrada" que não sentia vontade de comer);
- Vômitos;
- Emagrecimento;
- Nas crianças, atraso no desenvolvimento (poxa! eu poderia ter crescido um pouquinho mais!);
- Alteração do humor (irritabilidade, desânimo). Nas crianças isso pode ser demonstrado através do choro (aquelas crianças que choram muito!);
- Distensão abdominal (muitas vezes parecia que eu estava grávida, de tão inchada que minha barriga ficava!);
- Dores abdominais;
- Gases;
- Exames anormais do fígado;
- Dermatite herpetiforme (erupções na pele);
- Osteoporose ou osteopenia;

Como vocês podem ver, os sintomas são muitos. Também, se vocês observarem, eles podem ser representados por diversas "partes" do nosso corpo: sistema gastrointestinal, parte óssea, sistema reprodutivo e até a parte emocional. Por isso, é tão importante nos cuidarmos quando somos diagnosticados com este tipo de intolerância. Caso não haja cuidado, os sintomas só tendem a piorar, causando diversas complicações. Lembrem-se disso quando aquele bolo de chocolate super glutenoso te dar água na boca! Certamente você estará matando sua vontade mas causando inúmeros danos à sua saúde.

Em julho de 2011, uma pesquisa revelou que a doença celíaca leva à morte 42.000 crianças todos os anos, no mundo todo. Então, quando alguém te disser que "isso é uma bobeira", "come só um pouquinho", tenha em mente que não é bem por aí. 
Se você ficou indignado em ler que alguém pode te dizer isso, não fique. Pois eu já passei por isso e se você acabou de entrar para o mundo sem glúten, também passará. Resista!

Aliás, vocês sabem como a doença celíaca surgiu? Eu acho essa história super interessante!

No século II, um grego descreveu doentes com um determinado tipo de diarréia, chamando-os de "Koiliakos" (aqueles que sofrem do intestino). Isso nos leva a crer que nesta época a doença já era referida. 
Em 1888, um médico pesquisador, Samuel Gee, descreveu os sintomas detalhadamente, desconfiando que as farinhas poderiam ser as causadoras da doença. Chamou-a de "afecção celíaca" e afirmou que o doente deveria abster-se do consumo de farinhas. E ressaltou: o único meio de tratamento era a dieta.

Samuel Gee

Na Segunda Guerra Mundial, com o racionamento dos alimentos, especialmente do pão na Holanda, um médico observou que as crianças com a tal "afecção", haviam melhorado. Mais tarde, outro médico demonstrou que o trigo e o centeio continham a substância que provoca a doença: nada mais, nada menos do que o glúten. 

A partir disto, os diagnósticos começaram a ser realizados até que um oficial e um engenheiro (clap clap clap para os engenheiros!) desenvolveram um pequeno aparelho com o qual podia-se efetuar as biópsias do intestino sem operar o doente e até hoje, com pequenas modificações, ele é utilizado. Não é um máximo? 

Pesquisando, encontrei que o tal oficial e também importante médico hematologista é o William Holmes Crosby Jr. E pasmem! Ele morreu recentemente, em 2005. 

Já o engenheiro é um americano com o nome de Heinz W. Kugler. Pesquisei sua biografia, porém não encontrei.

Vocês já sabiam disso? Possuem outras informações relevantes? Sugestões para novos posts? Compartilhem conosco! Comentem, mandem emails, repassem para amigos, mandem telegrama, pombo correio, o que for...vamos agitar isso aqui! 

Fonte: Acelbra-SP, Acelbra-RJ, Fenacelbra e Revista Veja Online (clique aqui para ver a matéria na íntegra)

3 comentários:

  1. Olá! Gostaria de sugerir um post sobre o custo da alimentação sem glúten em nosso país. Desenvolvi intolerancia ao gluten e a lactose por causa de uma cirurgia gastro. Minha dieta passou a pesar muito no meu orçamento e, por causa de complicações de saúde também dependo de suplementação alimentar que é bastante custosa. Estou conseguindo administrar e custear isso, mas, grande parte da população brasileira encontrará dificuldades financeiras ou terá baixa qualidade de vida e alimentação precária para manter esse tipo de dieta caso alguém na família tiver algum tipo de restrição alimentar, principalmente se for dupla como a minha e envolver outras complicações. Indico pra vc esse site que tem informações bem interessantes: http://www.vidasemglutenealergias.com/o-custo-da-alimentacao-sem-gluten-no-brasil/609/
    Acho importante a reflexão e discussão a esse respeito e considero seu o blog de utilidade pública! Aliás, parabéns pelo blog!!! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela mensagem!
      Concordo com você, assim como a maioria dos celíacos também concordam. No nosso caso, uma boa opção é aprender as receitas e fazer em casa.

      De qualquer forma, já fiz um "protesto" na fan page do facebook! Você já conhece?

      Beijocas e obrigada pelo carinho

      Excluir
  2. Poxa, que bom conhecer seu blog! Sabe tenho um filho de 2 aninhos que foi diagnosticado com a doença celíaca mais ou menos com 1 e 8 meses ( descobri por causa de um pedacinho de pizza, isso é outra história).Desde então todos aqui em casa se tornaram , também celíacos, isto é dieta para todos, para evitar a contaminação , etc... Por isso criei uma comunidade para os celíacos mirins, com o objetivo de compartilhar com outras mães como é o dia a dia de educar saudavelmente uma criança em dieta sem glúten. Experiência, etc... por exemplo meu filho tem horror a bola de soprar, pensei que era medo, até que descobrir que dentro das bolas tem um pó fininho branco que contém glúten , Como ir a aniversário ? Como encaminhar para escola, e não trocar lanches, nem ter contato com massinha de modelar, giz, cola líquida, etc? Como dizer não a certos tipos de lanches, sem brigas? Como evitar que eles coloquem na boca tudo( porque além de vermes e germes, podem conter glúten)? PRECISO DE DICAS , POR FAVOR!!!! Além de relatar alguns casos engraçados e vitórias, esta semana, meu bebezinho disse a médica dele: " Não quero gute ( como ele fala glúten) na minha vida, te odeio Bobi Esponja ( é a embalagem de bolacha, que ele queria muito comprar). Se puder coloque algumas dicas na comunidade, porque assim não só Eu como outras mães ficam informadas. Obrigada!!!!!!

    ResponderExcluir

Que bom ter você aqui!
Seu comentário é muito importante. Deixe-o aqui e não se esqueça de voltar para visualizar a resposta.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...