sábado, 29 de março de 2014

Receita de hoje: torta de alho poró e peito de peru com sobras de pão



Adoramos receitinhas que aproveitem sobras de alguma coisa...ainda mais se forem sem glúten, já que os produtos possuem um preço alto, não é?
E assim eu criei essa receita, que é uma mistura de ideias da minha cabeça + ideia de uma outra receita.

Fiz para servir de jantar para o meu namorado e ele amou. Bem, eu também. Sou bastante crítica com os pratos que preparo, mas esse eu realmente gostei. Primeiro, porque como eu disse, utilizei sobras de pão e segundo, porque também consegui usar a receitinha que postei anteriormente, de creme de leite caseiro sem lactose

Com relação as sobras de pão, lembram-se desse post no facebook? Nele, ensinei a fazer a nossa farinha de pão, que será utilizada nessa receita. Quem não acompanhou, não fique triste, vou ensinar novamente. 

Confesso que não estava botando muita fé. Hoje me percebo mais ousada na cozinha, sem medo de errar, do tipo "se eu não testar, como vou saber que não deu certo?". Antes, eu tinha a ideia de que precisava seguir uma receita 100% pra dar certo. Mesmo as receitas que reproduzo eu sempre acabo dando uma adaptada para ficar mais ao meu gosto.
Então, quando temos menos medo de errar, maiores as chances de acertamos, pois estamos mais seguros do que estamos fazendo.

Vou ensiná-los a fazer essa torta deliciosa, que é ideal para receber amigos, familiares, levar de lanche para o trabalho ou ainda, servir em chá de cozinha ou do bebê. 

Não vou dizer que ela não dá trabalho e é super rápida porque fui fazendo em partes. Mas é só uma questão de se organizar para que dê certo. 

Vamos começar? 

Massa / Base da torta
Primeiro, vamos preparar a nossa farinha de pão, que será a base da nossa torta. Sabe aquele pão que você fez e não deu certo? Que você comprou e não gostou? Pois então! Nunca jogue fora...vamos transformá-lo. Além de ser base de torta, essa farinha pode ser utilizada em receitas como almôndegas, por exemplo. 
Para obtê-la, torre os pães no forno, em temperatura alta. Quando já estiverem torrados, parta-os em pequenos pedaços e bata no liquidificador até obter a farinha. Se após bater, você ainda achar que não está crocante ou que os pedaços ainda ficaram grandes, leve a farinha novamente ao forno e bata pela segunda vez no liquidificador. Guarde sempre em um pote bem fechado. A minha eu armazeno na geladeira, etiquetado. 

Creme de leite sem lactose
Não é um receita saudável pela quantidade de gordura mas, convenhamos, nem o creme de leite original é. Então, não abusem. Receitinha coringa que fica perfeita e vale a pena. Para colocá-la em prática, clique aqui.
Como eu falei na receita postada, aumentei um pouquinho a quantidade de CMC. Ao invés de colocar 1/2 colher de chá, coloquei uma colher inteira de chá, não muito cheia. Ficou com uma consistência perfeita!

Recheio
- 1 colher de sopa de margarina sem lactose (uso sempre a Becel do potinho azul)
- 1 cebola média ralada
- 2 alhos poró (só a parte branca) cortadinhos em rodelas
- 2 ovos
- 1 copo de creme de leite caseiro sem lactose 
- 200 g de peito de peru fatiado e cortado (pode ser em cubinhos ou se você estiver com a fatia, corte em pedaços menores. Para facilitar, faça um montinho com as fatias e corte-as)
- 1 colher de amido de milho
- 250 ml de leite de vaca sem lactose
- Ervas a gosto (usei manjericão, cebolinha e salsinha)


Ingredientes separados e preparados, vamos primeiro montar a base da torta. Para isso, em uma bacia, coloque 1 copo e meio (americano) da farinha de pão. Ao invés de misturarmos a margarina sólida, vamos derretê-la para facilitar a mistura. Então, derreta 1 colher de sopa bem cheia de margarina. Misture bem com as mãos, até que ela forme uma massinha. Para dar uma gostinho especial, acrescente um pouco das ervas e misture mais. Em um refratário (usei uma forma retangular de 17x28 cm), coloque a massa, aos pouquinhos e vá amassando e apertando, não esquecendo de formar as bordas. Não faça uma massa muito fina para evitar que ela quebre quando for ao forno. Após forrar o refratário, leve ao forno, em temperatura alta (+- 200 graus), para secar a farinha. Reserve.

Agora, vamos montar o recheio. Em uma panela, doure a cebola na margarina. Em seguida, acrescente o alho poró e o peito de peru. Deixe cozinhar um pouco e acrescente as ervas. Em seguida, dissolva o amido de milho no leite e acrescente os ovos, mexendo bem. Para isso, usei um mixer, pois mistura bem mas, caso você não tenha, bata com o garfo até ficar homogêneo. Jogue essa mistura na panela e mexa. Se achar que está muito sólido, acrescente um pouquinho mais de leite e, em seguida, o creme de leite caseiro sem lactose. O recheio está pronto!

Então, jogue esse recheio no refratário, em cima da base da torta. Leve ao fogo para gratinar, em temperatura a 180 graus aproximadamente. Aí, é só servir e se deliciar! 

Nesse dia, servi a torta com suco natural de goiaba e waffle (da Crumble Cozinha) com doce de leite, como sobremesa. O namorado aprovou e disse que já posso casar! E não é que eu quero mesmo?


Espero que vocês tenham gostado e aproveitem muito essa receitinha. 
Quem sabe ela não vai deixar o seu amor mais apaixonado ainda por você?


terça-feira, 25 de março de 2014

Receita de hoje: creme de leite caseiro



Receitinha coringa!
Substitui o creme de leite (testei!) e cumpre o papel muito bem. Não é o tipo de coisa que dá para comer sempre mas nem o creme de leite original é, certo?

Quem criou a receita foi a Cláudia Marcelino, do blog Cozinha sem glúten e sem leite. Não tenho contato com ela mas a história dela é bem bacana. Vale conferir!

Eu fiz uma adaptação e deu super certo. Fiz até um videozinho (está lá embaixo) para mostrar como fica a consistência dele, bem semelhante ao do creme de leite original. 

Vamos aprender?

- 2 gemas
- 2/3 de xícara de creme de soja ou arroz (usei o de soja - achei que o sabor ficou acentuado mas minha irmã e mãe não acharam. Na próxima quero testar com o de arroz)
- 1/2 colher das de chá de CMC 
- 2/3 de xícara de margarina sem lactose e sem sal derretida (usei a Becel do potinho azul - prestem atenção, SEM SAL, pois fiz com a salgada e achei que ficou salgado demais)

Em um liquidificador, bata as gemas, o creme de soja e o CMC por aproximadamente 3 minutos. Devagar, acrescente a margarina derretida e bata por mais alguns minutinhos. 

E é isso! Super fácil, não é?
O ideal é deixar de um dia para o outro na geladeira, porque fica mais consistente. Por exemplo, se for fazer um prato que queira usar o creme de leite caseiro no sábado, prepare-o na sexta, conservando na geladeira. Caso você ainda queira mais consistência, aumente a quantidade (aos poucos) do CMC. Por exemplo, no dia seguinte que fizer o creme de leite e achar que ficou líquido, coloque mais 1/2 colher de chá de CMC e espere até o dia seguinte. Não aconselho a ir acrescentando, sem medida e sem aguardar. Sou sempre a favor do devagar e sempre! 

Vejam como ficou a consistência do meu "nos finalmente":


video



Sabem o que preparei para inaugurar o creme de leite?
Arroz piamontese com bifes grelhados ao molho de mostarda! Ficou SENSACIONAL!
Para matar a vontade, clique aqui!

Espero que todos aproveitem essa criação da Cláudia, que muito me ajudou e espero que ajude a vocês também!


-------------------------------
Editado 29.03.2014
Testei a receita com uma colher inteira (chá) de CMC, não muito cheia, e ficou perfeita a consistência. Não precisei esperar no dia seguinte. No mesmo dia, após algumas horas de geladeira, a consistência estava ótima. Bati bastante no liquidificador.



domingo, 23 de março de 2014

Receita de hoje: risoto de funghi



Admito, AMO risoto! Não importa do que...Acreditam que uma vez fiz um risoto de calabresa e molho de tomate e ficou excelente? 
O risoto é um prato super simples que pode ser requintado (dependendo de como for feito), rápido, que cabe em qualquer ocasião e que agrada a todos. 
Meu único destaque é para o tipo de arroz. Sei que pode parecer frescura ou bobagem, mas um bom arroz arbóreo faz toda a diferença. Quando morava em SP, usava o arroz para risoto simples, vendido em saquinho, como o da marca Tio João. Quando voltei a morar com meus pais, meu pai sempre usou o verdadeiro arroz arbóreo e percebi a diferença. Para essa receita, usei o Colavita

Arroz arbóreo Colavita

E a dica é: procurem bons preços! Por exemplo, já encontrei o Tio João no Extra por 8 reais e minha mãe, em um atacadão (não lembro qual) encontrou um de marca superior por 12 reais. Por 4 reais de diferença, podemos ter um prato muito melhor. Mas que fique claro que, se as condições (quais que sejam elas)  não permitem, não fique triste. Isso não desmerece o prato e o esforço de fazê-lo. 

No meu aniversário desse ano eu, meu namorado e uma amiga preparamos um risoto de funghi (que ficou delicioso mas que mereceu algumas ressalvas. Como sobrou funghi, resolvi repetir com essas ressalvas. Ficou fantástico! O sabor delicioso. Sem contar que ficou super cremoso (sem nenhum laticínio)!

Intolerantes a lactose, um bom risoto não precisa de creme de leite. Eu e meu pai nunca colocamos e eles ficam extremamente cremosos. O segredo é mexer ao máximo, para o arroz soltar o amido. É isso que fará o seu risoto ficar cremoso. Também, eu nunca coloco queijo ralado no meu e repito, se o risoto estiver delicioso, o queijo não fará falta.

O bom do risoto de funghi é que como o funghi deve ser hidratado, ele aumenta de tamanho e rende bastante. Para vocês terem uma ideia, no meu aniversário éramos em 8 pessoas. Comprei 3 caixinhas de funghi seco (de aproximadamente 80 gramas cada). Para 8 pessoas usei uma inteira e mais uma parte da outra. Na sexta fiz o risoto para mim, minha mãe e meu pai com a outra parte que sobrou. Ou seja, ainda ficou uma inteira. Então, não precisa exagerar, ok?

Simbora para a cozinha aprender mais essa receitinha? Garanto que vocês vão adorar! Lembrando, é sem glúten e sem lactose. Vou me basear nas quantidades de ontem, para três pessoas, ok? Se fizerem para mais, calculem as quantidades.

- 3 xícaras de café (não daquelas muito pequenininhas) de arroz arbóreo - calculo sempre 1 xícara por pessoa
- 1 caneca (de 300 ml) de funghi seco
- 1/2 cebola picada
- 1/2 tablete de caldo de legumes (na realidade, você vai usar 1/4 e 1/8 desse tablete, que seria pegar o tablete e dividi-lo ao meio. Essa metade você dividirá novamente. Então, você vai usar 1 desses quadradinhos pequenos e a metade do outro). Cuidado com as marcas, pois algumas contém glúten!
- 1/2 xícara de café de vinho branco seco
- Azeite
- Sal

Primeiramente, vamos hidratar o funghi. Para isso, em uma panela ferva 1 litro de água com um pouco de sal. Em seguida, desligue o fogo e coloque os funghis lá dentro. Deixei-os nessa água por aproximadamente meia hora. 
Passado esse tempo, retire os funghis (não jogue a água fora) e corte-os em pedaços menores. Nem tão pequenos, ok? Reserve-os. 
Na água, com o fogo ligado, jogue o caldo de legumes e deixe que ele se dissolva. Mantenha a água em fogo baixo para que ela  não esfrie. Agora, é hora de finalmente prepararmos o risoto em si. 
Em uma outra panela, coloque o azeite (não precisa exagerar também!) e deixe a cebola dourar. Em seguida, acrescente o arroz e mexa um pouco. Com o auxílio de uma concha, adicione um pouco da água que deixou reservada e mexa bastante. O importante é não deixar o risoto secar. Acrescente metade do vinho branco. Vá colocando a água e mexendo bastante até que esteja no ponto de risoto. 
Quando ele já estiver quase cozido, acrescente o restante do vinho e mexa mais. Por último, acrescente os funghis e mexa por mais alguns minutinhos. Agora, é só servir...e rapidinho, pois risoto é um prato para se comer bem quente. 

Huuuummm...uma delícia, não acham?

A sobremesa é da queridíssima Angélica, que está a frente da Mrs. Camiza Gluten-Free Baking (pessoal do RJ, essa maravilha fica api!): uma torta de chocolate deliciosa. Para incrementar, fiz uma calda de caramelo e joguei por cima. 

Meus pais adoraram!

Espero que vocês também gostem!
Um ótimo domingo e começo de semana


quarta-feira, 12 de março de 2014

De papo pro ar com Elisabeth Nicolau, da Sabor de Saúde


Nem preciso dizer que, além de parceiros do blog, tenho muitos amigos queridos. É exatamente assim a minha relação com a Sabor de Saúde...ganhei amigos que viraram parceiros. Presentes que a vida sem glúten me deu. Então, como não se sentir abençoada?

Fiquei sabendo da Sabor de Saúde através de uma amiga MUITO querida (e também nutri), a Sarah. Ela estudou com a Natalia, que é a nutri da Sabor de Saúde, além de ser filha da Beth, proprietária do cantinho sem glúten e sem leite mais especial de São Paulo.
Logo que conheci, fiquei encantada com tantos produtos de qualidade e com sabor. É o verdadeiro Sabor de Saúde!

Sem falar na doçura e simpatia da Beth que, junto ao Marcos, seu marido, formam um casal incrível! Cheios de histórias e sorrisos no rosto, fazem da Sabor de Saúde um lugar super aconchegante, que queremos sempre voltar. Por isso, eu não poderia deixar de dividir com vocês essa história de sucesso, na qual uma família toda está envolvida na criação dos produtos.

Então, aqui fica o nosso bate papo com a Beth e um convite para que vocês conheçam a Sabor de Saúde. Tenho certeza de que não se arrependerão!

Elisabeth Nicolau (a esquerda), proprietária da Sabor de Saúde, em entrevista para a Record

♡ Como surgiu a ideia de produzir alimentos sem glúten e sem lactose?
Em 2007, meu marido foi diagnosticado com Tireoidite Hashimoto, doença autoimune. Na época, minha filha fazia pós-graduação em Nutrição Funcional e prescreveu dieta sem glúten e sem leite, com suplementação, o que fez regredir os níveis hormonais. A oferta de produtos sem glúten e sem leite era escassa e iniciei as pesquisas para fazer em casa. Só existiam dicas de misturas de farinhas. Comecei a fazer, todos gostaram, e de repente amigas de curso de minha filha já estavam enviando pacientes para efetuar compra conosco. Dessa forma, somos os pioneiros no Sem Glúten Funcional.

♡ Você é celíaca ou sensível ao glúten?
Com a dieta de meu marido, acabei me alimentando com ele e descobri muitos benefícios. Com isso, descobri que tenho sensibilidade ao glúten, leite, soja e açúcar.

♡ Sei que a Sabor de Saúde recebe a dedicação de uma família que busca uma vida mais saudável: a família de vocês. Quem são essas pessoas e de que forma elas contribuem?
Sim, somos uma família unida pelo ‘sem glúten’. Meu marido Marcos é o sócio-cobaia, experimenta os testes de novos produtos, aprovando ou não. Minha filha Natália, é quem iniciou comigo a fabricação dos produtos e hoje é nossa consultora. Meu filho Danilo, também está desde o início comigo, inclusive foi padeiro, e juntos criamos muitas receitas. Não posso esquecer o meu genro, Arthur, que me acompanha desde o início e hoje, sendo técnico de futebol, fica na torcida. Recentemente, agregamos mais um membro, minha nora Mariana, que tem feito trabalho como promotora nos eventos.

♡ Quem inspira suas receitas?
Minha principal inspiração é meu marido. Fico muito feliz quando levo os testes para ele experimentar e ele come com prazer. Porém, as ideias vem dos clientes, que comenta, sugere, explica a alergia...
Então nos dedicamos a elaborar para que todas as pessoas comam com prazer sem causar danos a saúde.

♡ Qual sua maior dificuldade na cozinha sem glúten e sem lactose?
Minha maior dificuldade é conseguir uma textura macia, pois também trabalhamos sem leite. A ausência do leite e açúcar exige a utilização de muitos ingredientes químicos para se chegar a uma textura macia. Mas como somos adeptos da alimentação natural, sempre tentamos outras alternativas.

♡ Conta pra gente qual sua receita doce e salgada preferidas
Minha receita doce mais famosa é o Petit Gateau, seguida pelo pão Australiano. Já a receita salgada é a coxinha de frango assada.
  
♡ Cozinhar para você significa...
Criar! Me sinto uma alquimista! Nesses momentos entro em plena concentração. Posteriormente, quando o
produto já foi lançado e está em linha de produção, olho a ficha técnica e penso: “Nossa, como criei
isso?”

♡ Deixe uma mensagem para as pessoas que, por algum motivo, seguem dieta isenta de glúten e lactose
As pessoas que “descobrem” ter alergia/intolerância a glúten e leite devem se sentir abençoadas, pois passarão a ter uma qualidade de vida superior, diminuindo as chances de desenvolver doenças e aumentando os benefícios para a saúde. Não devem sofrer ou se lastimar, devem agradecer porque passarão a ter uma dieta mais saudável e o corpo vai agradecer muito. Quantas pessoas penam a vida toda, doentes, se intoxicando com remédios, sem saber que possuem algum problema alimentar?


Quem acompanha o blog no facebook, sabe que sempre recomendo os produtos deles. Confiram algumas gostosuras produzidas lá:


Tudo é sem glúten e sem leite!
(podem ser consumidos por celíacos, intolerantes a lactose e alérgicos a proteína do leite)







Gente, não parece tudo delicioso? E digo mais, não só parece como realmente é!

Passem lá para conhecer
Aqui ficam os contatos para quem tiver interesse:
Endereço: Rua Fagundes Filho, 936 - Vila Monte Alegre - São Paulo/SP
Telefone: (11) 2872.0500

Espero que tenham gostado da entrevista e de mais uma dica de lugar bacana para comprar e comer alimentos sem glúten e sem leite!


domingo, 9 de março de 2014

Receita de hoje: bolo de chocolate fácil


Aaahhh o livro de receitas da minha mãe! Morro de amores por ele...
Acho receitinhas incríveis, por isso sempre dou uma xeretada. 

Ontem queria comer um bolinho de chocolate gostoso e fácil de fazer. Acabei achando essa receita!
Então, que tal servir um bolo no café da tarde neste domingo lindo?

Mãos a obra?

Você deve separar:
- 2 copos de requeijão de farinha sem glúten (costumo usar a da Aminna)
- 1 xícara e meia de açúcar
- 5 colheres de sopa rasas de chocolate em pó (se usar achocolatado, não se esqueça de dosar o açúcar)
- 4 ovos
- 1 copo de requeijão de leite de vaca sem lactose fervendo
- 1 colher de sopa de fermento em pó

Na batedeira, bata primeiramente os ovos e o açúcar. Em seguida, acrescente o leite e bata mais. Quando a mistura estiver homogênea, acrescente o chocolate e, aos poucos, a farinha sem glúten. Bata bastante. Acrescente o fermento e bata com uma colher.

Leve em forno pré-aquecido, por aproximadamente 30 minutos (cada forno exige um tempo mas não abra-o antes dos 30 minutos, ok?). A temperatura deve ser de 180 graus, aproximadamente. 

Quer uma calda deliciosa para acompanhar? Confira essa receitinha aqui!

Dica: quando o bolo esfriar, antes de servi-lo, coloque o pedaço no microondas por aproximadamente 15/20 segundos. Ficará perfeito, parecendo que acabou de sair do forno. Huuummm...

Um ótimo domingo a todos e um começo de semana excelente!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...