segunda-feira, 9 de abril de 2012

Indo às compras no primeiro dia

Quando "acordei celíaca", me dei conta de que não tinha nada em casa para comer. Havia tirado metade do meu armário e distribuído para quem pode desfrutar das delícias glutenosas. 
A primeira coisa que me veio à cabeça foi: Mundo Verde! Geralmente, é a primeira referência que temos de um mundo natureba (o marketing da franquia é ótimo, né?!). Nem fazia idéia do que tinha lá mas sabia que alguma coisa teria.

Por falar nisso, um dos nossos grandes erros é associar comida saudável e natural com comida sem gosto e sem graça. Eu escrevi bem, ERRO!

Tratei de logo localizar uma franquia. A mais perto ainda era longe e eu tinha algumas outras coisas para fazer. Recebi a ligação de uma querida amiga e então me lembrei de uma lojinha que era próximo de minha casa, em SP (Eco Mercato). Ela me acompanhou até lá.
Fomos super bem recebidas. Não tinha muitas opções mas dava para começar. 
Enquanto olhava, pensava: "Ai meu bolso! É tudo caro e/ou eu escolhi a profissão errada!"

Mas eu garanto gente, isso passa quando você começa a notar a melhora de todos os sintomas. É bem mais barato do que todos os remédios que você tomou e médicos que consultou durante sua vida.  Vejam, não é um gasto maior e sim, um cuidado melhor!

Lá na loja, a mãe do dono, em uma conversa, já me explicitou o quanto as comidas podiam ser estranhas. Claro, ela não falou isso de maldade (aliás, ela era uma fofa!). Meu Deus, eu estava na lama e ninguém tinha me avisado. Parem o mundo que eu quero descer. Eu amo comer e jamais teria prazer nisso sem o tal glúten. Era o que eu pensava.

Mas tudo bem, a minha condição jamais mudaria (ou mudará, visto que ainda não descobriram a cura da doença celíaca) e eu só precisava de um tempo para adaptação a nova rotina. 
Decidi comigo mesma dedicar meu tempo conhecendo produtos, sites, associações e afins ao invés de culpar a genética, me revoltar contra Deus, chorar ou gritar o quanto o mundo é injusto. Há males que vem para o bem e hoje, eu agradeço por ter vivido 3 anos em São Paulo, senão não teria conhecido aquela médica. 
Agradeço a Deus por ter colocado-a em minha vida. 
Agradeço a Deus por me colocar este diagnóstico agora e não futuramente, se viesse a descobrir que não poderia ser mãe (que é meu grande sonho!), passasse pela situação de um ou mais abortos ou de alguma doença mais grave.

Entendam, não foi e ainda não é fácil, principalmente quando saio de casa e encontro a ignorância, no bom sentido, das pessoas. No começo, tendemos a chorar, a gritar, a pensar de tudo...mas quando temos pessoas que nos amam ao nosso lado e uma forcinha de quem vivencia esse contexto, tudo fica mais fácil. 
Ter algum tipo de alergia ou intolerância alimentar não é frescura. É algo sério, que merece atenção e cuidado. Porém, isso não é e nunca será o fim do mundo, visto que o mundo tende a evoluir e nunca a andar para trás (graças a Deus!).


Querem saber o que comprei na primeira compra? Minhas primeiras dicas: 


Barrinhas de cereais orgânicas da marca biO2 Organic*
São uma ótima opção para o lanchinho, entre as refeições. Para quem ama açúcar, como eu, vai estranhar um pouco, pois elas são adoçadas com mel. Tenha paciência e seu paladar vai se acostumar.
Já experimentei a de açaí, acerola e goiaba. A que eu mais gostei foi de açaí, mas as outras também são ótimas. 

Canjica de milho com sal marinho da marca Okoshi
Sabem aquelas pipoquinhas doce, do saco rosa com um robozinho na frente? É exatamente isso. Particularmente, odiei a salgada. Abri para comer e deixei quase tudo. Achei bem estranha a salgada. Porém, a doce é uma delícia. Ela vem com açúcar orgânico.

Biscoito de polvilho da marca Qualitá
Comemorem! A maioria dos biscoitos de polvilho não possuem glúten. Escrevo a maioria porque não posso afirmar com toda a certeza de que todos são sem. Eu amo biscoito de polvilho e nunca deixo faltar. A marca pode ser alguma outra. Sinceramente, existem biscoitos bem melhores que o da Qualitá, mas como eu tinha a facilidade de comprar este, acabei colocando a foto. 

Maçã seca crocante da marca Jasmine
A Jasmine dificilmente deixa a desejar com relação a produtos saudáveis. Eu já tinha comido antes e fiquei super feliz de saber que podemos comer essa delícia tranquilamente, pois não é nada mais, nada menos do que a fruta desidratada. Existem outras marcas com outras frutas, mas eu sou super fã da maçã. Confesso que ainda não tive coragem de experimentar as outras frutas. Aliás, acho que deve dar para fazer isso em casa, né? Se alguém tiver a receita, compartilhe conosco.

Macarrão tipo parafuso da marca Urbano
Falar sobre as massas merece um post só pra isso. Eu sou apaixonada por massas e quando morava sozinha, comia pelo menos, umas 2 vezes por semana. Comprei esta porque foi a primeira que conheci. Logo que comi não senti diferença para o macarrão normal (mas gente, acho que já nasci com um paladar "meio celíaco", afinal não gosto de pizza, miojo e sinto pouca diferença entre os alimentos com e sem glúten, enquanto meus pais e meu namorado sentem).
Para quem gosta de macarrão al dente, os de arroz são perfeitos. Ficam durinhos!

Sequilhos de coco da marca Levina
Acreditem! Achei essa gostosura em um mercadinho pertinho de casa, em São Paulo. Achei uma delícia. Só que vou ser sincera, eu fico enjoada muito rápido com comida, então eu comi umas 3 vezes e logo enjoei de comer. Sei que existe outros sabores, inclusive chocolate, mas ainda não experimentei.


Frutas
Sempre fui apaixonada por frutas e graças a Deus não temos restrições nenhuma com elas. Claro, tem algumas pessoas que não se sentem comendo uma ou outra (eu, por exemplo, sofro com a acidez) e tem também a questão de gosto (não gosto muito de comer maçã). Quando soube do diagnóstico, passei a ter a fruteira bem mais cheia. Uma fruta sempre cai bem e é super saudável!


Graças ao ex-presidente Lula, que sancionou a lei 10.674, de 16.05.2003, em vigor desde 16.05.2004, onde todos os alimentos industrializados deverão conter as inscrições "contém glúten" ou "não contém glúten". Uma super conquista! 


Não tem erro, pessoal: é ler o rótulo. Não contém glúten, pode se deliciar. Se contém, tente achar uma substituição para não passar vontade. Não contém nada escrito e você têm dúvidas? Melhor passar vontade do que passar mal e, de quebra, agredir nosso intestino, né?! 


Aliás, vocês já pararam para pensar como seria ter um diagnóstico desses há 20 anos atrás? 


Um super beijo e até a próxima

Fonte: Acelbra-SP


Editado 14.02.2013
*As barrinhas de cereais orgânicas da marca biO2 Organic não são mais fabricadas sem o glúten. Todas as embalagens levam o título "contém glúten".

Um comentário:

  1. Oie! Tenho tireoidite de hashimoto e acabei descobrindo que a doença me deixou celíaca. Tirando o glúten fico beeem menos inchada, mas ainda estou me preparando psicológica e financeiramente para fazer uma alimentação totalmente sem glúten. Nos últimos tempos, mesmo tendo perdido peso, ainda acho
    Minha barriga inchada. Vc percebeu que a sua desinchou depois de tirar o glúten ? Obrigada!!! 😊

    ResponderExcluir

Que bom ter você aqui!
Seu comentário é muito importante. Deixe-o aqui e não se esqueça de voltar para visualizar a resposta.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...